Alô cidade! Artigos > Alô cidade! (Ir. Anna Braga)
Alô cidade!

Saúde em Valença

O problema da saúde em Valença está deixando a desejar!!!

Uma pessoa tem necessidade de consultar, vai a um destes postinhos, consulta, recebe uma requisição para exames. Leva à Secretaria de Saúde, espera dias e, às vezes, quase um mês para autorizar. Isso aconteceu com uma amiga nossa, que trabalhou para o meu irmão. Como tinha que ir ao Rio, fazer companhia à minha cunhada, minha sobrinha a levou ao U.P.A., fez a radiografia (RX de tórax). Felizmente, constatou que era coluna. E se fosse pulmão? Depois dos exames prontos, ainda leva mais uns dias, esperando a consulta, para mostrar ao médico. Assim, há muitos casos! Já pensou se o doente for um diabético, o qual ignora a sua doença? Morre de coma!

Os doentes do SUS de Valença não têm mais opção, não podem reclamar, não têm onde escolher. Ir, para Conservatória e Santa Izabel, só obrigado.

Há médico que diz: doente do SUS não tem direito de reclamar. Digo isto, porque sei. Agora, não tem mesmo! Nem particular ou Plano; está difícil! A Unimed de Valença não comporta todos os particulares e planos da cidade.

Nossa Irmã Maria do Rosário esteve 5 horas, na Clínica da Unimed, sem haver vaga para internar (caso grave) quase morreu. Como não tinha possibilidade de internar, e por ser caso grave, o médico assistente pediu que a levasse para o Hospital José Fonseca.

Graças a Deus, com o esforço do médico e da equipe de enfermagem, saiu do edema agudo. Esse Hospital, que o Secretário de Saúde anterior, disse que o mesmo, não tinha estrutura para receber pacientes.

Soube pela boca de um médico (digo o milagre, mas não o santo) que alguns médicos foram ao Secretário de Saúde do Estado, falar sobre o problema de vagas (leitos, para internação) e ele respondeu: Valença tem vaga sobrando. Tem o Hospital Escola, Conservatória e Santa Izabel.

Será que ele ou um dos seus, se adoecesse em Valença e não tivesse leito no particular, iria para Conservatória ou Santa Izabel? Duvido muito!

De Valença, mandar doentes para Conservatória ou Santa Izabel, é uma regressão, se os de lá, conforme o caso, vem para Valença.

Se Valença tem necessidade de um Hospital especializado, diferente do que tem, (não tem mais) seria melhor construir outro em vez de quebrar o que já tem, precisando apenas de alguns reparos.

Trabalhei em Hospitais, 63 anos, todos eles com clínica obstétrica. Hoje, a natalidade diminuiu muito. Assim, também, não há tanta gestante de risco, para ocupar um Hospital Grande, nem mesmo de toda a região. Essas coisas acontecem em nosso Brasil. Em vez de construir, quebram o que tem.

Parece-me que os Irmãos da Santa Casa, não deram muita importância, ao fechamento do Hospital José Fonseca (com exceção de alguns) não sei se foram convocados em uma Assembléia a fim de saber se todos concordariam.

O Hospital José Fonseca, é uma continuidade da Santa Casa. Sem o Hospital, o que é agora a Santa Casa? Que bem pode fazer à coletividade? Até 1965, nela havia, cinco enfermarias, duas de 10 leitos cada, duas de 8 leitos e uma com doentes crônicos que não tinham condições de ir para casa. E hoje? Ainda bem que tem uma Capela, um Laboratório funcionando e uma Psiquiatria ocupando uma das dependências da Santa Casa. Problema na saúde, não é só em Valença.

Assistiram na televisão, o caso do mensalão. Um pouco parecido com o mensalão, (maior corrupção da História), existe também em outros lugares.

Pobre Brasil! Não sobra dinheiro pra mais nada. Fica tudo no bolso de alguns. O pequeno é que sofre.

Olhe! Ninguém escapa do Juízo Final. Quando passar desta vida para outra, vão levar um susto!…Depois não tem mais volta.

Como cidadã, digo o que penso, o que sei e o que sinto.

Irmã Anna Braga
Cidadã Valenciana.

Copyright © 2015 - Colégio Sagrado Coração de Jesus. Todos os direitos reservados.