Beata Teresa Michel Artigos > Reflexão – Madre Michel

Madre Michel – Um Convite À Vida De Abandono À Divina Providência – Parte 11


Reflexão Madre Michel

A espiritualidade de uma pequena Irmã da Divina Providência tem suas raízes na confiança ilimitada no Pai – Deus Providência, no seguimento de Jesus, que se abandona à sua vontade, até a conseqüência da morte na Cruz, em vista do anuncio do Reino.

“Desci do Céu, não para fazer a minha vontade, mas a daquele que me enviou.” Lc 6,38.

Este foi o modelo seguido por Madre Teresa Michel, este e o modelo para todas as suas filhas espirituais.

O abandono é uma atitude, um gesto de oferenda total de nossa vida a vontade do Pai. É um entregar-se nas mãos de Deus, sem restrição, numa confiança filial.

“Anteriormente, não tinha senão uma pálida ideia das maravilhas que a Divina Providência opera, a todo instante, no mundo. Entregai-vos, totalmente, a Deus e haveis de ver, de uma forma concreta, “sua bondade.” Madre Teresa Michel.

Para viver este “abandono” é necessário tornar-se pequena e pobre diante de Deus, aceitando, com alegria, nossa pequenez e nossa pobreza. “Reza, portanto, e depois abandona-te com confiança, nos braços de nosso bom Pai que está nos céus… Ele nos conhece, melhor do que nós podemos nos conhecer, e deseja nosso verdadeiro bem… Confia, pois, e deixa-o agir.” (M.T.M. 04.11.1903)

Assim vivendo, tornamo-nos testemunhas de esperança, e vamos abrindo o coração para a novidade do Espírito Santo.

A vida de abandono requer de nós: confiança plena na Sabedoria infinita de Deus; fé no seu amor e poder infinitos. Desde que não se ponha resistência à sua graça, nada lhe é impossível e Ele ama infinitamente suas criaturas.

Aquele que se abandona à “tutela do Eterno “, transmite paz, alegria, entusiasmo, esperança. Nada tem, pois “sabe, como dizia São Paulo, em quem depositou sua confiança.”

A vida de Madre Teresa Michel teve esta característica, foi este o carisma que nos legou.

“Lanço-me de olhos fechados, nos braços da Divina Providencia, para que faça o que for melhor para mim e para nossa pequena obra”. M. Teresa Michel

“O cotidiano de nossa vida requer de nós um despojamento de nossas pequenas vontades, a fim de nos tornar capazes de nos abandonar à vontade de Deus, nas horas difíceis.”

Somente com o exemplo, podemos levar, às pessoas com as quais convivemos, ou encontramos em nossos caminhos, o testemunho da confortadora realidade — não estamos sós. Temos um Pai do céu que cuida de nós.

Aos pés de Jesus Eucarístico, em nossa adoração, através das reflexões bíblicas, vamos suplicando ao espírito Santo este dom — o abandonar-se no regaço do pai! Para isto, é preciso esvaziar nosso coração de todo egoísmo, de todo o supérfluo e ser disponível à sua graça.

Alguns trechos bíblicos que nos podem ajudar na vida de abandono. Foram tirados do Documento :”A nossa Espiritualidade “Roma -1990.


-   Confiar em Deus, quando tudo vai mal (Lc 23,33-46)
-   Confiar em Deus, quando se sentir fraca (1 Cor 2,1-5; 4,1-13)
-   Confiar em Deus, não obstante os pecados (II Sam 11,12,1-14; Os 2,16-25)
-   Confiar em Deus, quando Ele nos pede coisas imprevisíveis (Gn 12,1-4)
-   Confiar em Deus, mesmo quando nos pede caminhar no escuro (Mt 1,18-21;2,3-8)
-   Confiar em Deus, quando nos pede coisas impossíveis (Lc l,26ss)
-   Confiar em Deus, quando nos pede coisas absurdas (Gn 22)
-   Confiar em Deus, quando ele faz silencio (Lc 2,51)
-   Confiar em Deus, mesmo quando parece que Ele luta contra nos (Gn 32, 23-33)
-   Confiar em Deus, mesmo quando parece que Ele nos abandonou (Mt 27, 39-50)

Os salmos são orações que muito nos podem ajudar na vivência do abandono. Vamos citar apenas alguns, a título de exemplo: SI 26; 39; 41; 45; 56.

“Tu que habitas sob a proteção do Altíssimo,
Que moras à sombra do Onipotente
Dize ao Senhor : “Sois meu refúgio e minha cidadela,
Meu Deus, em quem eu confio …” SI 90
O Senhor é meu pastor, nada me faltará.
Em verdes prados, Ele me faz repousar;
Conduz-me junto às águas refrescantes,
Restaura as forças da minha alma,
Pelos caminhos retos me leva,
Por amor de seu nome.” SI 22

A exemplo de nossa santa Mãe e Fundadora, entreguemo-nos confiantes, no regaço do Pai! Confiemos nele com toda alma e coração! Jamais nos deixemos invadir por dúvidas. Ele é o melhor dos pais. Tem solicitude de mãe para com seus filhos, conhece cada um de nós por seu nome”, “sabe aquilo de que necessitamos”. Amou-nos primeiro, a ponto de nos dar seu Filho pela nossa redenção !

Digamos também nós, repetindo as palavras de Madre Teresa Michel: “Como é belo viver abandonada nas mãos da Divina Providência, sempre abertas para quem nela confia”.

“Atiro-me, com os olhos fechados, nos braços da Divina Providência, para que ela faça o que for melhor para mim e para nossa pequena Obra, que ainda é tão imperfeita.”

“Estou aflita, mas abandonada e cheia de confiança em Jesus Sacramentado, que, espero, usará de misericórdia, se não a tiverem para comigo as criaturas…”

Terminando esta reflexão, voltemos ao Documento do IX Capitulo Geral, n°3:

” Aprofundemos na vida a nossa espiritualidade:

a)  Abandono a Divina Providencia que supõe confiança ilimitada na Sabedoria, no Amor, na Misericórdia, no Poder do Pai e num contínuo discernimento de sua vontade.

b)   Serviço aos mais pobres, entregando toda a nossa vida aos últimos, nos quais reconhecemos o próprio Cristo.

c)   Adoração Eucarística,  Que nos faz reconhecer a misericórdia de Deus e a nossa radical dependência dele . Só quem adora é capaz de se abandonar totalmente a Deus e de serví-lo no mais pobre.”

Bibliografia:
1-   Bíblia
2-   Dicionário Bíblico de F. Spadafora
3-   Lumen Gentium
4-   Vida de M. Teresa Michel – D. Torriani
5-   Alla Scuola di M. Teresa Michel
6-   A Vida Religiosa e o Espirito Santo – Teillard – Apostila
7-   Convergência, Janeiro-1993
8-   Documento do IX Capitulo Geral
9-   Documento: A nossa Espiritualidade, Roma 1990
10-   Nossa Espiritualidade – Irmã Claudia de Freitas – Apostila
11-  A Vida Consagrada e a sua Missão na Igreja e no Mundo – Sínodo dos Bispos – IX Assembléia Geral Ordinária
12-  Apontamentos de Palestras.


Madre Michel foi mulher de fé, de esperança, de caridade, mulher carismática, consagrada ao Senhor e fiel à sua Palavra. Foi, portanto uma mulher que viveu comprovadamente uma confiança heróica, num abandono total nas mãos do seu Senhor. Dela aprendemos que somente Deus pode tudo, Ele é bom e não nega nada a quem somente nele coloca toda sua confiança e esperança. Ir Cássia

Copyright © 2015 - Colégio Sagrado Coração de Jesus. Todos os direitos reservados.